data-ad-format="auto">

Período de Afastamento pode Elevar o Valor da Aposentadoria

   Segundo o Instituto Nacional do Seguro Social, o trabalhador que ficou afastado recebendo auxílio-doença pode solicitar revisão de benefício para aumentar o valor. Esse direito também vale para os aposentados que não contabilizaram o período em que recebeu o auxílio-doença à idade mínima ou ao tempo de contribuição. De acordo com o advogado previdenciário Patrick Scavarelli, esse é um direito assegurado em lei, por isso os aposentados podem ingressar com ação. Vale lembrar que o limite de tempo máximo para solicitar a revisão de valores é de dez anos. A conta é simples, por exemplo, um trabalhador que ficou afastado por cinco anos recebendo o auxílio e teve a aposentadoria com 35 anos de contribuição, na verdade ele teve 40 anos de contribuição e por isso tem direito a uma aposentadoria maior do que quem se aposentou com os 35 anos sem ter ficado afastado. O mesmo serve para o caso de trabalhadores que contribuíram 30 anos e tiveram mais cinco de afastamento, nessa situação já é possível dar entrada ao benefício. De acordo com o Instituto de Estudos Previdenciários, para ter esse direito é preciso voltar a trabalhar depois do afastamento ou contribuir por pelo menos um mês como contribuinte individual. Para ter esse direito, não é necessário contribuir com a Previdência Social enquanto se recebe o auxílio-doença. Por Jéssica...

Aposentadoria – Reajuste de 6,08% em 2012

O Ministério da Previdência Social anunciou no dia 6 de janeiro o reajuste para os aposentados que ganham valor superior a R$ 622. O aumento, que será de 6,08%, é referente ao INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano de 2011 que também foi divulgado no mesmo dia pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O reajuste do salário irá beneficiar 311 mil pessoas entre aposentados e pensionistas, gerando um impacto financeiro na conta do Ministério de R$ 7,6 bilhões. Segundo o ministério, o ganho real sobre o reajuste se estenderá até o ano de 2015. As alíquotas de contribuição ao INSS, pagas por trabalhadores empregados, avulsos e domésticos, também serão reajustados. Ainda de acordo com o Ministério da Previdência Social, quem ganha até R$ 1.174,86 deverá pagar 8% de contribuição ao INSS. Quem ganha de R$ 1.174,86 até R$ 1.958,10, deverá pagar 9% do salário de contribuição. Os que recebem salários de R$ 1.958,11 até R$ 3.916,20 pagarão 11% de imposto. Esses novos valores são referentes aos salários de janeiro e já devem ser recolhidos em fevereiro do ano corrente. Já estava na hora do governo olhar para os aposentados depois de tantos anos sem nenhum ganho real sobre o salário mínimo. Esse reajuste foi justo, ainda mais agora que o dragão da inflação está abocanhando os salários, principalmente dos menos favorecidos. Por Manoel da Costa...

Reajuste para Aposentados e Pensionistas

Final feliz para a os pensionistas e aposentados brasileiros após intervenções da COBAP, entidades de defesa dos aposentados que tiveram confirmação do  êxito de sua luta nesta última quarta-feira após votação unânime no senado aprovando o PLV/10, que determina um reajuste de 7,72% a mais no bolso dos pensionistas e aposentados do país. Mais de 8,4milhões de aposentados receberão retroativo do início do ano até o mês de junho. Este reajuste marca o fim do Fator Previdenciário, regra que reduz aposentadoria de quem deixa de trabalhar mais cedo. Mas nem tudo é festa. Segundo ministro José Cechin, o fim do fator Previdenciário pode criar um rombo de mais de R$ 4 bilhões/ano com estimativa de um prejuízo de mais de 40 bilhões anuais daqui a 24 anos. Somente este ano, o ministério prevê um desequilíbrio de R$ 50 bilhões, fora o reajuste já aprovado.Vale ressaltar que estamos falando de aposentadorias e pensões acima de um salário mínimo, e que a sanção do presidente Lula para tal ato ainda está pendente. Por Lilian Jeane Fontes: Fator...

Reajuste na Aposentadoria

O aumento de 6,14% de reajuste aos aposentados que ganham mais de um salário mínimo, é o índice que encontra respaldo do presidente Lula. Caso a votação, pelo Congresso Nacional, para o novo aumento atinja um patamar superior, ele poderá vetar. A afirmação foi feita pelo Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que ainda complementou que os aposentados já foram beneficiados com a Medida Provisória 475, que reajustou os benefícios sem 6,14% , a mais que a inflação em 2,6%.  Segundo ele, os gastos a mais com os aposentados vai representar R$ 3 bilhões aos cofres da previdência e, advertiu que "será preciso aprovar uma índice que não quebre o sistema previdenciário." Por Maria L. Garcia...