Como Fazer Prova de Vida do INSS pelo Celular

Categorias: Aplicativo - INSS - Prova de Vida

Saiba aqui como fazer a prova de vida do INSS pelo Celular.

Após alguns meses interrompido, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) voltou a realizar a Prova de Vida, mas apenas de modo digital. Para isso, o INSS terá como parceiros o Ministério da Economia, Secretaria de Governo Digital e a Dataprev. Desde o dia 20 de agosto, o INSS oferece a possibilidade dos pensionistas efetuarem a Prova de Vida do INSS utilizando o aparelho celular. Com a realização da prova de vida dos pensionistas via celular, evita-se o comparecimento presencial obrigatório às agências bancárias para comprovarem estar vivos. O processo de 'prova de vida' se dará por meio da biometria facial, que será realizado com o uso da câmera do smartphone.



Neste primeiro momento, o INSS pretende oferecer esta opção à 500 mil segurados, e a prova de vida comprovada será considerada legal, dispensando assim o comparecimento do pensionista ao banco. Inicialmente, os beneficiários que deverão fazer a prova de vida, neste que ainda é um projeto-piloto, receberão o convite através do telefone de número 135 (telefone oficial para atendimento do INSS), SMS (número 280-41) ou por e-mail.

Saiba agora como fazer a prova de vida do INSS via celular passo-a-passo

Todos os que receberem o convite para realização da prova de vida terão que ter título de eleitor ou carteira de habilitação e seguir as seguintes etapas:

1. Primeiro, deverá se cadastrar no site "gov.br". Quem já tem o cadastro, não precisa fazer novamente.



2. Depois, será preciso baixar os aplicativos "Meu INSS" e também "Meu Gov.br".

3. Quando o segurado entrar no aplicativo, terá que clicar na opção 'Prova de Vida' e assim receberá a mensagem “Aguardando a validação facial.”

4. Depois disso, terá que entrar no Meu gov.br e clicar no botão “Autorizações” e verá o cadastro “Pendente”.

5. Em seguida, terá que clicar em ‘’Autorizar’’. O aplicativo perguntará os dados de documentos.

6. Logo em seguida, deve permitir que o app possa utilizar a câmera do celular. A partir disso, obterá todas as instruções.

Quando for fazer o reconhecimento facial, várias movimentos serão solicitados (piscar olhos, fazer movimentos com a cabeça, olhar em várias direções etc.). Haverá também captura de digitais na câmera do celular e confirmação de dados com o TSE. Ao final, deverá voltar para o app "Meu INSS" para obter a confirmação que o procedimento foi realizado com sucesso.

Para os casos em que o idoso possa ter dificuldades em realizar o procedimento sozinho, é recomendado que conte com a ajuda de um familiar ou outra pessoa de sua confiança.

As provas de vida de forma presencial continuarão sendo realizadas em casos que a aposentadoria tenha sido suspensa. Através do aplicativo MEU INSS, site ou número 135, o aposentado se informará sobre o local que deve procurar para regularizar a sua situação e voltar a receber seu benefício. Beneficiários que não estejam nesta situação e que estejam recebendo normalmente devem esperar novas instruções, mas em caso de ser convocado para fazer o recadastramento, devem realizá-lo.

Alerta contra possíveis tentativas de golpe

Os pensionistas do INSS devem ficar atentos a possíveis tentativas de golpes. O vice-presidente da empresa de aplicativos de segurança FS Security Marcus Garcia, alerta para a possibilidade de haver pessoas mal intencionadas que possam enviar links de aplicativos que tenham semelhanças, mas que sejam falsos. Todos devem estar atentos para os números e caso haja qualquer dúvida, o beneficiário do INSS pode entrar em contato pelo telefone 135 para que as autoridades possam investigar. Os dados que servirão como base serão os do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) e também doTRE (Tribunal Regional Eleitoral)

A realização da “Prova de vida” do INSS sempre foi realizada como forma de evitar ações de fraudadores. Mas, por ocasião da pandemia do novo Coronavírus, o procedimento precisou ser suspenso para que os beneficiários não fossem colocados em risco de contágio. A biometria facial via celular, além de ser uma opção para evitar aglomerações, pode se tornar uma forma mais segura de recadastramento evitando assim ações de fraudadores.

Monique Paulenak da Silva



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *