O INSS deve reconhecer, para cálculo da aposentadoria, o tempo de trabalho na infância.

De acordo com as leis trabalhistas atuais o brasileiro só pode ter sua carteira de trabalho assinada quando possuir idade superior a 16 anos e todos sabemos que muitos brasileiros que agora já estão em tempo de se aposentar já contribuíam para a previdência quando estavam em idade abaixo dos 16 anos, sendo este tempo não considerado na contagem dos anos para a aposentadoria. Contudo, uma decisão recente deixa claro que será considerado a partir de agora os registros na carteira profissional do trabalhador, independente da idade. Ou seja, se você quando era menor de 16 anos trabalhou com a carteira registrada, este tempo de trabalho será utilizado na contagem de contribuição.

Esta decisão partiu da Sexta Turma do TRF4 que é o Tribunal Regional Federal. Desse modo, cabe ao INSS que é o Instituto Nacional do Seguro Social fazer o reconhecimento de todo período que for de trabalho mesmo sendo na infância, incluindo na contagem de tempo para a aposentadoria.

Como foi dito anteriormente, de acordo com as regras atuais o tempo de serviço para contribuição pode ser considerado somente a partir dos 16 anos de idade do trabalhador, independente de sua carteira já estivesse assinada antes dessa idade, sendo este tempo desconsiderado. Porém, se o cidadão mesmo que menor de 16 anos tinha a carteira assinada a sua contribuição para o órgão da previdência era realizado de forma mensal.

Desse modo, a partir desta decisão o INSS não pode desconsiderar nenhum tempo de contribuição do trabalhador, não existindo mais uma idade mínima para que seja reconhecido como tempo de serviço. Essa decisão se estende a todos os estados brasileiros, mas o INSS ainda possui a possibilidade de entrar com recurso contra a decisão.

A relatora do projeto, a senhora Salise Monteiro Sanchotene que é uma desembargadora federal defende a decisão, pois considera a realidade do Brasil e vê a imposição de uma idade fixa como uma punição dupla. Segundo a desembargadora não é porque existe um sistema de leis para a proteção dos menores de idade, que essas leis podem prejudicar quem já trabalhou em seu período de infância, isso é um grande prejuízo para quem já teve sua infância prejudicada para auxiliar no sustento de sua família.

Ainda sobre as palavras de Salise, mesmo com as inúmeras normas protetivas voltadas para os menores de idade, ainda existem crianças e menores que trabalham com a autorização de seus pais por uma questão de necessidade, mas que por uma questão de leis vigentes não possuem o direito de contribuir para a previdência, para que no futuro possam contar com alguma segurança financeira.

Essa decisão, que é uma ação civil de ordem pública, foi apresentada ao Ministério Público Federal no ano de 2013.

A 20ª Vara Federal da cidade de Porto Alegre foi de onde foi proferida a sentença que determina que o Instituto Nacional de Serviço Social se abstivesse da fixação de uma idade mínima para meios de reconhecimento do tempo de serviço e também de contribuição.

Contudo, o órgão da previdência já fez uma apelação ao tribunal e alegou que essa norma limitante da idade mínima para contribuição de 16 anos ou 14 anos para o caso de ser menor aprendiz possui o objetivo principal de proteger o menor de idade, impedindo assim que a criança exerça qualquer atividade considerada laboral e que não fixar essa idade mínima seria como um estímulo para o trabalho e a exploração infantil.

Além disso, o INSS afirmou que até o momento nada sobre um possível acordo foi divulgado. Sendo que somente depois que a sua publicação acontecer é que poderão ser avaliadas as medidas da justiça que podem ser cabíveis, além de outras informações sobre o assunto.

Por Sirlene Montes

Carterira de trabalho


Pessoas da Terceira Idade estão cada vez mais ativas no mercado de trabalho e encontram oportunidades de atuação em diversas áreas.

Em tempos de crise, uma das maiores dificuldades da população brasileira, principalmente, a economicamente ativa é manter um padrão econômico que possa proporcionar uma qualidade de vida bem adequado.

Por isto, um dos grandes problemas que atormentam o trabalhador brasileiro em tempos de recessão econômica é a falta de vagas no mercado de trabalho.

Este dilema agrava-se ainda mais à medida que o tempo vai passando e o trabalhador vai envelhecendo e perdendo a sua força e capacidade de trabalho permanente.

Aliado a isso, podemos citar o fato de que o panorama atual do mercado de trabalho exige cada vez mais de sua mão obra ativa, tanto em termos de capacitação e conhecimento quanto de disposição física, inteligência, competência, facilidade de se relacionar com o demais e uma incrível capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças que são impostas a cada dia.

Neste sentido, quem tem mais idade acaba por ficar para trás, sendo que o perfil da maioria das empresas que contratam, é ter dinamismo, estética, disposição física e beleza que sempre excluem aqueles com maior idade e com mais conhecimento e experiência a oferecer.

Apesar desta tendência do mundo corporativo atual, um número cada vez mais frequente de empresas vem apostando tanto na experiência quanto no conhecimento daqueles que possuem muita coisa para transmitir aos mais jovens.

Em várias capitais brasileiras, a força de trabalho dos mais experientes ganha força e as contratações tendem a subir nos próximos anos.

Em Curitiba, capital do estado do Paraná, na região sul do Brasil e que é considerada uma das cidades com um dos melhores padrões de qualidade de vida no país, as contratações para pessoas da terceira idade são cada vez mais frequentes.

Em virtude de uma adaptação natural da demanda por certos tipos de profissionais no mercado e que ocorre com a mudança das necessidades da vida em sociedade, os que possuem mais idade podem ser muito mais bem aproveitado e ter mais chances de emprego.

Na capital curitibana, por exemplo, com o sucesso do aplicativo de transporte alternativo, o Uber e outros, é cada vez maior a presença de motoristas com muito cabelos grisalhos trabalhando para o serviço.

Além de contar com toda a experiência, estes motoristas conhecem melhor a cidade e são muito mais prudentes e cautelosos na hora de transportar os passageiros. Além disto, a maioria já possui uma tendência natural em não pisar mais fundo no acelerador com frequência.

Se você já entrou na terceira idade e está em busca de uma segunda ou terceira fonte de renda para complementar a aposentadoria, basta acessar o site do aplicativo clicando aqui (www.uber.com/p/dirija/?utm_source=AdWords_NonBrand&utm_campaign=search-google-nonbrand_25_-99_br-national_d_txt_acq_cpc_pt-br_%7Bkeyword%7D_%7Btargetid%7D_%7Bcreative%7D_%7Badgroupid%7D_%7Bmatchtype%7D_%7Bdevice%7D&cid=%7Bcampaignid%7D&adg_id=%7Bad) e obtenha todas as informações para se cadastrar no serviço.

Para quem mora em Curitiba e procura uma ocupação como outra fonte de renda e também para sair de casa, principalmente, se você sempre foi uma pessoa ativa nos tempos quando era mais jovem, uma alternativa são os milhares de sites que se multiplicam na internet e que ofertam vagas todos os dias.

Um exemplo é o site Jobrapido, que possui vários anúncios para pessoas mais idosas e que não querem sair do mercado de trabalho, seja por opção ou por necessidade.

Nesta página, os candidatos podem digitar no campo de procura os termos ‘idoso’ e ‘ Curitiba’ e várias vagas aparecem como resultado de busca. Caso você queira receber diariamente as mesmas diariamente, basta cadastrar um email válido e elas serão enviadas para que você possa se manter bem informado.

Depois que você receber a lista de oportunidades, basta acessar cada um delas e tentar marcar uma entrevista. Antes disso, talvez seja necessário enviar um currículo para o empregador. Mas isto vai depender de cada um. Portanto, diante das boas expectativas, basta desejar boa sorte e torcer para ser contratado.

Por Emmanoel Freire Gomes


Embracon oferta 8 vagas de emprego para pessoas com idade acima dos 50 anos no cargo de Vendedor Externo em Ponta Grossa, Paraná.

No Brasil, atualmente, existem muitas pessoas mais velhas que ainda estão no mercado de trabalho. Existem casos de indivíduos que já se aposentaram, mas partiram para uma nova experiência e outras que nunca interromperam suas carreiras profissionais. Levando em consideração, toda a experiência e maturidade dessas pessoas, muitas organizações estão abrindo processos seletivos para pessoas mais velhas que já estão aposentadas ou em um segundo caso, que querem mudar de emprego. E uma das entidades que está com vagas abertas para pessoas com mais de 50 anos é a Embracon. Saiba agora todas as informações a respeito dessa oportunidade de emprego. Quem sabe essa não é uma grande chance para você mudar os rumos de sua vida profissional.

Fundada no final dos anos 80 no estado de São Paulo, mais precisamente em 1988, a Embracon é uma empresa de consórcios brasileira. Com quase três décadas de atuação no mercado nacional, a Embracon figura na lista das principais empresas de consórcio do país. O grupo atua em diferentes negócios de consórcios como: automóveis (carros e motos), imóveis, dentre outros, oferecendo esse tipo de negócio para pessoas físicas ou para pessoas jurídicas. A companhia monta os melhores consórcios para que pessoas ou empresas consigam realizar o seu desejo de possuir o próprio bem, com as melhores e mais justas condições de pagamento. Devido à qualidade de seu trabalho, a Embracon é uma das empresas favoritas para os brasileiros quando de trata de um consórcio.

A Embracon, nos dias atuais, conta com 100 unidades em todo o país e seu quadro de funcionários possui mais de 2.5000 nomes de funcionários. A empresa tem o desejo de aumentar ainda mais a sua participação em todo o país. E para cumprir essa meta, a entidade traçou alguns objetivos e um deles é aumentar o seu número de funcionários. De tempos em tempos, a Embracon realiza diferentes processos seletivos, como: programa de trainee, programa de estágio, contratações para postos de trabalho específicos e outros. Dessa vez, o grupo resolveu oferecer vagas de emprego para pessoas que possuem mais de 50 anos. Pois, a empresa acredita que essas pessoas com uma maturidade maior podem contribuir de forma significativa para os planos da Embracon.

Saiba agora quantas vagas e qual a função que está sendo oferecida: ao todo a empresa de consórcio paulista vai oferecer cerca de 8 vagas para a função de vendedor externo na cidade de Ponta Grossa, no estado do Paraná.

Os candidatos vão ter alguns benefícios, além de uma ótima remuneração, como: plano médico, plano de carreira, plano odontológico, vale – refeição, vale – transporte e comissões dependo da atuação do vendedor. A inserção dos novos funcionários vai se dar por meio da contratação em regime de Consolidação das Leis do Trabalho, o famoso CLT. Ou seja, a contratação é feita através de um contrato entre as duas partes, o contratante e o contratado. Além de possuir todos os direitos que asseguram um trabalhador brasileiro. Para se candidatar ao cargo, a Embracon pede que o interessado tenha experiência em vendas. Além disso, é necessário que ele tenha formação completa no Ensino Médio ou que esteja cursando um curso de graduação em alguma instituição brasileira. Ainda é necessário que o candidato tenha o próprio automóvel para que possa usar durante o expediente de trabalho. Caso ele também já tenha uma boa relação de nomes que possam ser futuros clientes da Embracon, esse fato pode ser uma diferenciação entre os demais candidatos.

Se você atende aos requisitos e se interessou, é muito simples se inscrever no processo seletivo, basta acessar o seguinte endereço eletrônico: http://www.euceiembracon.com.br/portal/layout/694/emb/login_inicial.asp?V29ya3NwYWNlSUQ9MjYxJmt0X2RpZGF4aXM9dG9w. Realize o seu cadastro, informe todos os seus dados de maneira correta e anexe o seu currículo. Depois é só esperar pelo contato do setor de Recursos Humanos da Embracon.

Boa sorte!

Por Isabela Castro


Empresa abre vaga de emprego na área de Departamento Fiscal para profissionais da terceira idade.

O número de idosos que estão voltando para o mercado de trabalho aumenta cada dia mais. Estudos mostram que o número de pessoas com 50 anos ou mais que estão inseridos no mercado de trabalho subiu bastante nos últimos anos. As causas que motivam essa volta para o mercado de trabalho podem ser várias, desde a necessidade de complementar a renda da família até pela necessidade de se sentirem mais produtivos, mais ativos ou por prazer.

Apesar de precisarem tomar alguns cuidados mais específicos em relação a contratação de funcionários da terceira idade, empresas estão cada vez mais investindo na ideia e trazendo esses profissionais de volta, isso está ocorrendo também muito por conta da experiência e da bagagem profissional que eles possuem, trazendo assim inúmeros benefícios para o andamento e crescimento da empresa, pois muitas vezes demonstram um resultado excelente na realização de várias tarefas que exigem bastante conhecimento sobre a área de atuação, conhecimento esse que os idosos possuem de sobra e que foram adquiridos devido aos muitos anos de trabalho.

Mesmo com toda experiência na área de atuação é importante que o idoso se mantenha atualizado em relação a novas ferramentas de trabalho. É muito importante, por exemplo, que eles realizem alguns cursos, principalmente voltados para a informática, já que cada vez a tecnologia evolui mais rápido e novas formas, procedimentos e rotinas são criadas em todos os nichos e segmentos.

Visando recolocar idosos no mercado de trabalho a empresa Thomas Técnica Com. Elem, Transmissão Ltda está com uma vaga em aberto voltada para os profissionais da terceira idade que querem atuar na área de Departamento Fiscal.

O futuro funcionário será responsável por todas as entradas e saídas de notas fiscais no sistema interno da empresa. O horário de trabalho é de segunda a sexta-feira em horário comercial e o local de trabalho será no Jabaquara, próximo ao aeroporto de Congonhas.

O salário é fixo, mas o valor não foi divulgado. Possui benefício como vale refeição e a empresa também disponibiliza o vale transporte.

Para quem tiver interesse em se candidatar e participar do processo seletivo que será realizado pela Thomas Técnica Com. Elem. Transmissão Ltda, deverá entrar em contato com a empresa através do e-mail ou do telefone e pedir para falar com Júlia.

O telefone para contato é 11 5035 – 1144 e o e-mail é julia@thomasecnica.com.br.

A empresa presta serviços como projetos de automação industrial, manutenção de freios e embreagem industrial, reposição de peças entre outros. Realizam também consultorias voltadas para a adaptação de freios e embreagens industriais, segurança de prensa, avaliação de solução de engenharia, assessoria na escolha correta de equipamentos e fabricação de mesas e dispositivos para unidades de giro. É uma empresa 100% nacional, que está no mercado há muitos anos, foi fundada em 1979 e atua na fabricação, importação e comercialização.

Atua na comercialização de produtos como, por exemplo, acoplamento linear, acoplamento de elastômetro, acoplamento de engrenagem, acoplamento de tambor, acoplamento de lâmina, acoplamento de fole, acoplamento de elástico, anel de fixação, bucha de fixação, junta universal, freio embreagem universal, disco de contração, eixo cardan, limitador de torque, mesa indexadora, splinder, porca de encosto, sistema de fixação entre outros.

A Thomas Técnica Com. Elem. Transmissão Ltda ainda representa diversas empresas como Goizper, RW, Jaure, Gewes e Berg.

Como podemos observar, trata se de uma empresa que está muito bem colocada no mercado, representando ótimas empresas, comercializando produtos de qualidade e prestando diversos serviços, inclusive consultorias, tudo para facilitar a vida do cliente ou empresa que precisam de seus serviços.

A empresa possui um site com todas as informações sobre seus serviços prestados e sobre contato. Quem tiver interesse em saber mais sobre a vaga ou sobre a empresa deve acessar www.thomastecnica.com.br e obterá mais informações.

Por Lorena Ruiz


Confira algumas dicas de como conseguir um trabalho após a aposentadoria.

Muitas pessoas após anos e anos no mercado de trabalho se aposentam, benefício este concedido há muitos anos na constituição brasileira. Entretanto, com as variações nas regras para se dar entrada no processo de aposentadoria, muitas pessoas acabam se aposentando cedo e ainda sentem a necessidade de continuar sendo produtivas. Por isso, hoje no Brasil é muito comum que aposentados continuem trabalhando exercendo ofícios parecidos com o que exerciam anteriormente ou então mudam completamente de posto de trabalho.

Se você está aposentado ou está no processo de aposentadoria e está pensando em continuar trabalhando, confira agora cinco dicas para conseguir trabalho após a aposentadoria e funções que podem ser exercidas.

05ª dica: a internet pode ser a sua melhor amiga para o começo

Você acabou de se aposentar e não sabe por onde começar a procurar um novo emprego. A sua solução está na internet. Pois, nos dias atuais existem muitos endereços eletrônicos, sites e blogs especializados em divulgar vagas de trabalho para diferentes níveis de escolaridade, em distintas localizações e claro nos mais diversos postos de trabalho. Então, o primeiro passo é procurar um site onde são postadas as oportunidades de emprego na sua cidade ou em cidades vizinhas. Consulte com frequência esses endereços eletrônicos e anote as vagas que mais lhe chamarem a atenção. Após isso, o próprio site faz a ponte entre você e o empregador. Além disso, muitas vezes, esses sites já informam dados como remuneração, carga horária, benefícios, dentre outros.

04ª dica: empreste o seu conhecimento para os mais novos

Repare uma coisa, na grande maioria das vezes quando se oferece uma vaga de emprego uma das exigências é que os candidatos tenham experiência, não é mesmo? E os candidatos mais novos, muitas vezes acabam de se formar e não possuem essa tão desejada experiência que as organizações solicitam. Que tal você “vender” a sua experiência? Como? Preste consultorias para esses jovens, ensine para eles tudo o que você aprendeu nos anos que permaneceu no mercado de trabalho. Como se comportar e agir em diferentes situações. Quais as melhores soluções para diferentes eventualidades. O mercado de consultoria vem crescendo e ganhando força no Brasil. Você pode fazer isso oferecendo diretamente ao jovem ou então propondo uma parceria com as empresas, para que ela ofereça esse tipo de serviço durante um processo seletivo na contratação de novos profissionais.

03ª dica: empreender é a ordem do momento

O Brasil ainda se recupera de uma crise financeira e muitas pessoas tiveram que achar uma solução para este momento menos favorecido economicamente. Devido a isso, muitas pessoas criaram o próprio negócio. E por que você, agora que possui mais tempo e ainda conta com a sua experiência de anos no mercado de trabalho, não faz o mesmo? Nos dias atuais, inúmeras são as organizações que ajudam novos empreendedores. Escolha uma área de negócios que precise de mão de obra e aposte no seu negócio. Comece fazendo um investimento que não comprometa a sua renda familiar e depois com o crescimento do seu negócio, você vai investindo cada vez mais.

02ª dica: faça de seu hobbie uma nova profissão

Muitas pessoas possuem talentos que são verdadeiros hobbies, como: tocar um instrumento musical, costurar, pintar, bordar, cozinhar, artesanato, dentre outros tantos. Agora que você está aposentado, que tal transformar esse hobbie em uma nova profissão, que vai unir a sua paixão a uma renda extra? A dica é oferecer esse tipo de aula para outras pessoas ou então venda o que você produz. Esse tipo de serviço é sempre procurado pelas pessoas, sejam por pais que querem que o filho aprenda coisas novas ou até por adultos que querem praticar algo novo. Peça ajuda de seus familiares e amigos para a divulgação desse seu novo trabalho, assim os clientes vão chegar muito mais rápido.

01ª dica: networking é a uma prática que pode lhe ajudar muito

Pense na seguinte situação, você esteve empregado anos e anos em uma determinada empresa. Com isso, você deve ter conhecido muitas pessoas e se tornado amigo ou colega de um a boa quantidade de indivíduos. Se você está procurando uma ocupação e não sabe por onde começar. Não tenha vergonha, pergunte para essas pessoas se elas não sabem de alguma ocupação. Como vocês já possuem uma relação e um certo grau de conhecimento uma da outra, elas vão saber exatamente o que te indicar, pois, conhecem o seu perfil e a maneira como você trabalha. Então, mantenha sua rede de contatos atualizada mesmo que você esteja aposentado.

Por Isabela Castro


Saiba como se inserir no mercado de trabalho após os 60 anos de idade.

Começaremos este post afirmando: é possível voltar ao mercado de trabalho tendo 60 anos ou mais. Pessoas nesta fase da vida podem estar em busca de um novo emprego por diversos motivos, adequar-se em um outro estilo de vida, estar em busca de fazer algo que realmente goste e se sinta bem fazendo, ou até mesmo por ter sido demitido em fase antecedente a própria aposentadoria. O que leva alguém nesta fase da vida a procurar emprego não é tão importante, o nosso foco no post de hoje é: como conseguir emprego estando acima dos 60 anos.

Quem tem 60 anos ou mais sabe o quanto é difícil e complicado ser admitido em alguma empresa. Por isso preparamos algumas dicas para lhe auxiliar nesta jornada em busca de um novo emprego.

Confira o post com atenção, o mercado de trabalho atual tem se apresentado cada vez mais dinâmico e bastante seletivo, por isso é necessário se organizar para manter-se apto para a tão requerida recolocação no mercado atual.

Veja as dicas!

1. Turbine seu currículo

Lembre-se de que de acordo com a vaga cujo interesse existe, é possível moldar o seu currículo, colocando apenas as informações relevantes para o cargo que vai pleitear. Contudo, usar um formato atual no currículo é imprescindível, uma vez que é preciso demonstrar que você está inteirado. Use tópicos para destacar todas as informações relevantes e pertinentes.

Depois de atualizar o seu CV, procure na internet sites de recrutamento e seleção: Linkedin, InfoJobs, Vagas.com, Indeed etc. Coloque todas os seus dados lá e busque por vagas do seu interesse. Não esqueça de checar sempre a caixa de mensagens!

2. Busque saber a situação atual do mercado na sua área

Faça pesquisas sobre a situação atual do mercado, constatando o que mudou desde que você atuava nele, para não correr o risco de ficar desatualizado diante de uma entrevista, por exemplo, ou ter uma expectativa diferente da realidade em relação. Fora saber sobre o mercado, independente de você atuar na área de costume ou embarcar em novas oportunidades totalmente diferentes.

Pode ser que seja preciso estudar, fazer um curso de reciclagem ou aprender sobre novas técnicas e tecnologias, mas não se amedronte: você vai conseguir! Mantenha-se atualizado, invista em boas qualificações, e vai conseguir se reinserir no mercado rapidamente, temos certeza.

3. Faça uma análise das suas reais qualificações

Em consequência de toda a experiência que você possui, quais cargos e funções você pode ocupar e executar? Tenha em mente a dimensão das suas capacitações! Quando for se apresentar a algum contratador, venda as suas competências e ressalte o que você tem de melhor! O objetivo a ser registrado no currículo deve ser compatível ao que você realmente pode fazer. Assim, você será competente e passará confiança, já que será capaz de cumprir tudo o que prometeu.

4. Trabalhe o seu Network

Contatos! Tanto online quanto offline, manter bons relacionamentos vai te levar longe! Algumas coisas não mudaram: uma indicação vale muito! Por isso, use as redes sociais como ferramenta e mantenha-se sempre conectado nas grandes personalidades da sua área. A participação em eventos também é muito válida! Faça um cartão de visita e, conhecendo pessoas relevantes para o seu objetivo, entregue-o. Capriche na comunicação.

Cuidar de ser disciplinado e não ficar tempo ocioso enquanto não consegue seu trabalho. Para lidar com os preconceituosos de plantão, tire o foco da sua idade e foque na sua capacidade e experiência, além de boa forma.

Sabemos que com persistência é possível alcançar o que você deseja!

Boa sorte!

Por Carolina B.

Idosos no mercado de trabalho





CONTINUE NAVEGANDO: